Pular para o conteúdo

Amanda Costa

CPI dos atos golpistas recebe novos elementos de Operação da PF

Ex.Saúde, Presidente, Governo

A operação da Polícia Federal contra a venda ilegal de joias que o ex-presidente Jair Bolsonaro recebeu de presente pode trazer novos elementos para a CPI que investiga os atos golpistas de 8 de janeiro.
A relatora da Comissão, a senadora Eliziane Gama, afirmou que é preciso apurar a relação das vendas fraudulentas com o financiamento dos atos golpistas.
A CPI já recebeu documentos relativos aos sigilos de Mauro Cid, com e-mails que mostram, por exemplo, que ele negociava joias e até um relógio Rolex.
Quando o ex-ajudante de ordem de Bolsonaro esteve presente à CPI, ele se negou a responder perguntas dos parlamentares.
O ministro da Justiça, Flávio Dino, também se manifestou nas redes sociais. Ele disse que existe relação direta entre o desespero golpista e o comércio criminoso de joias milionárias.
A CPI ouve, na próxima terça, o fotógrafo Adriano Machado, da Reuters, que cobriu as invasões no dia 8 de janeiro. Na quinta-feira, os parlamentares ouvem Walter Delgatti, que está preso devido a uma operação contra tentativas de fraude nas urnas eletrônicas envolvendo a deputada Carla Zambelli. Delgatti foi quem hackeou os celulares de procuradores da operação Lava Jato, na história conhecida como vaza-jato.

Edição: Jacson Segundo / Beatriz Albuquerque

Os 38 sobreviventes foram encaminhados para hospitais, outras 61 pessoas podem ter morrido de sede e fome, e os corpos foram atirados ao mar, segundo a Cruz Vermelha.

O Instituto Sivis entrevistou 1.128 pessoas e quis saber a opinião sobre assuntos como: os limites previstos na lei; experiências com autocensura; tolerância; e regulação das mídias sociais.

De acordo com as investigações, agentes da Nittrans cobravam propina para não multar motoristas de vans que estacionavam em áreas proibidas no entorno do terminal rodoviário João Goulart, no centro de Niterói.

A indignação frente a letalidade policial no RJ ganhou força após casos recentes, como do adolescente Thiago Flausino, de 13 anos, morto durante uma ação da polícia na Cidade de Deus e da menina Eloá Passos, de 5 anos, atingida de forma fatal, enquanto brincava dentro de casa no Morro do Dendê.

Fávaro foi convocado para prestar esclarecimentos sobre as providências que o Ministério tem tomado diante de declarações do líder do MST e também das ocupações que ocorreram desde o início do ano.

O projeto ainda vai passar por audiências públicas antes de ir para segunda votação; e, depois, será enviado para sanção do prefeito. A medida vai beneficiar 947 imóveis comerciais e residenciais em seis ruas do centro de SP.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP