Pular para o conteúdo

Amanda Costa

Rolé Colorido faz passeio por lugares de memória e luta LGBTQIA+ no RJ

Ex.Saúde, Presidente, Governo

No mês do Orgulho LGBTQIAPN+, a cidade do Rio de Janeiro veste as cores do arco-íris e coloca na agenda uma série de eventos voltados para a diversidade e a inclusão.
Neste sábado, acontece o Rolé Colorido, um passeio por espaços de memórias e resistência. O roteiro é pelo centro do Rio e visita lugares de convivência e de luta do movimento no cenário carioca como a Praça Tiradentes, o Teatro João Caetano, o Teatro Rival e a Lapa. 
Criado em 2012, o projeto conta com a parceria do pesquisador, jornalista e roteirista Guilherme Macedo, um dos responsáveis pela criação do roteiro que, segundo ele, é importante que a população do Rio de Janeiro possa compreender que sua história está profundamente entrelaçada às vivências e ocupações da comunidade LGBTQIAPN+.
O percurso do Rolé Colorido também reforça o protagonismo de personagens como Madame Satã, Luana Muniz, João do Rio e outros, famosos ou não, que sempre tiveram o centro do Rio como espaço de socialização, trabalho, resistência e diversão.
Apesar de a cidade do Rio de Janeiro ter sido eleita um dos destinos preferidos pelo público LGBTQIAPN+, Guilherme Macedo avalia que é preciso resgatar o protagonismo, que a comunidade se sinta pertencente aos espaços públicos.
O rolé tem duração de aproximadamente duas horas. O ponto de encontro será na Praça Tiradentes, às 10h. Ao final, já na frente do Teatro Rival, na Cinelândia, uma grande celebração, com diversas atividades.
Edição: Nádia Faggiani/ Renata Batista

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), alguns produtos registram quedas consistentes nos preços desde o começo do ano. O  óleo de soja, por exemplo, caiu 17,09% no acumulado de janeiro a maio, e  de 28,35%, em 12 meses.

Centenas de documentos do período colonial em Minas Gerais foram apreendidos em uma casa em Brasília na manhã desta quarta-feira (29) durante uma operação do Ministério Público de Minas Gerais.

Segundo o MPT, três empregadas foram contratadas para trabalhar na casa do ex-prefeito, mas figuraram no quadro de servidores do município e não recebiam direitos trabalhistas, como FGTS, horas extras, vale-transporte e verbas rescisórias.

Esse é o resultado da diferença entre 2 milhões admissões e um pouco mais de um milhão e oitocentos mil desligamentos.

Em dia de reunião do Conselho Monetário Nacional para discutir meta de inflação, o presidente Lula afirmou que, como cidadão é contra ao que chamou de “meta rígida”.

A capital baiana também perdeu a maior população em todas as cidades do Brasil, caindo do terceiro para o quinto lugar entre as capitais mais habitadas.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP