Pular para o conteúdo

Amanda Costa

SUS deve disponibilizar vacina contra esquistossomose no final de 2025

Ex.Saúde, Presidente, Governo

A Schistovac, vacina contra a esquistossomose, desenvolvida com tecnologia brasileira, deve estar disponível para o Sistema Único de Saúde no final de 2025. 
O imunizante desenvolvido pelo Instituto Oswaldo Cruz está no processo final dos ensaios clínicos e aguarda a pré-qualificação pela Organização Mundial da Saúde, como explica a pesquisadora da Fiocruz, Miriam Tendler. Se for aprovada, a vacina será a primeira no mundo a proteger contra um verme.
A pesquisadora ressalta que assim como aconteceu na covid-19, que começou com duas doses da vacina e, depois, chegou a cinco doses, poderá ser necessário fazer posteriormente o ajuste do número de doses da Schistovac e do intervalo entre elas.
O projeto entrou em fase clínica entre 2010 e 2011. Até agora, foram feitos cinco testes clínicos importantes. Nos ensaios pré-clínicos, a vacina mostrou uma redução de mais de 90% da infecção em animais.
Também conhecida como barriga d’água, a esquistossomose ocorre em áreas tropicais e subtropicais, em comunidades carentes, sem acesso a água potável e sem saneamento adequado. Ela é causada pelo Schistosoma mansoni, um parasita que ao entrar na corrente sanguínea pode atingir órgãos vitais como, por exemplo, o fígado.
O Ministério da Saúde estima que, no Brasil, mais de 1,5 milhão de pessoas vivem em áreas sob o risco de contrair a doença. Sendo os estados das regiões Nordeste e Sudeste os mais afetados.
Edição: Ana Lúcia Caldas/ Renata Batista

Relatório apresentado nesta quinta-feira (15) pela Iniciativa Negra Por Uma Nova Política de Drogas listou uma série de propostas para reparação à população negra em função da política de guerra às drogas ilícitas.

Entre 2021 e 2022, a incidência desses crimes aumentou 56,8% entre essa faixa etária. As pessoas acima de 60 anos representaram mais de um terço das de 30 mil vítimas que procuraram as delegacias.

A informação foi dada pelo coronel Klepter Rosa, atual comandante-geral da PM do DF. Ele prestou depoimento nesta quinta-feira (15) à CPI dos atos antidemocráticos da Câmara Legislativa distrital.

A Petrobras vai reduzir em R$ 0,13, por litro, o preço médio de venda de gasolina tipo A, que é a versão pura desse combustível, antes de receber os outros componentes, como o etanol, por exemplo.    

Em depoimento à CPI dos atos antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF, o atual comandante-geral da PM afirmou que o Departamento de Operações, DOP, determinou o baixo efetivo no dia 8 de janeiro.

Ele foi indicado para ministro do Supremo Tribunal Federal, na vaga deixada por Ricardo Lewandowski, que se aposentou em abril. 
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP