Pular para o conteúdo

Amanda Costa

Ministério da Saúde envia equipe para acompanhar surto gripal no Amapá

Ex.Saúde, Presidente, Governo

Uma equipe de 10 técnicos do Ministério da Saúde está desde terça-feira (16), no Amapá, para ajudar no enfrentamento ao surto de síndromes gripais. A situação é mais grave entre as crianças. Os técnicos também vão dar apoio à equipe da vigilância epidemiológica do estado nas investigações desse surto de gripe.
Entre janeiro e maio, foi registrado um aumento de mais de 108% dos casos. Isto fez com que o governo estadual decretasse emergência em saúde pública no último sábado.  
O secretário de Atenção Especializada à Saúde, Helvécio Magalhães, disse que prefeitos e secretários municipais serão mobilizados em um grande mutirão de vacinação, já que no estado a cobertura vacinal está muito baixa.
A imunização contra a gripe e covid-19 será intensificada, especialmente, em áreas de difícil acesso. A recomendação do Ministério da Saúde é que todas as crianças estejam com a carteira de vacinação atualizada para evitar novas internações e a consequente sobrecarga do sistema de saúde. 
O aumento de internações por síndromes gripais, principalmente no público infantil tem provocado superlotação no Hospital da Criança e do Adolescente e no Pronto de Atendimento Infantil, em Macapá. Desde sábado, o estado registrou a morte de três crianças.
Ao longo da semana, mais especialistas, entre médicos pediatras, intensivistas, enfermeiros e fisioterapeutas serão enviados ao Amapá.
O Ministério também destinou kits de análise laboratorial e medicamentos para reforçar as ações locais, além de está em contato permanente com as autoridades de saúde do estado. 
Edição: Rádio Nacional/ Marizete Cardoso

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento, é um aumento de 7,5% em relação ao ano passado e de 14% em relação a 2021.

Governo e parlamentares do Amapá criticaram a decisão do presidente do Ibama, Rodrigo Agostinho, de negar o pedido da Petrobras para explorar os poços de petróleo na Bacia da Foz do Amazonas.  

O especial de comédia do humorista Leo Lins foi  foi retirado por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo, a pedido do Ministério Público. Segundo a decisão,  Lins faz comentários odiosos, preconceituosos e discriminatórios contra minorias e grupos vulneráveis. 

A decisão da Justiça Federal no Maranhão reconheceu as irregularidades na construção do Condomínio Casa do Morro, localizado na Praia de São Marcos, em São Luís.

O objetivo da iniciativa, segundo o setor e Equidade Racial, é acompanhar as atividades realizadas por esses profissionais e contribuir para a prevenção de casos de violência, discriminação e racismo.  

A explicação foi dada pelo general do Exército Gustavo Henrique Dutra de Menezes, ex-chefe do Comando Militar do Planalto. Ele foi ouvido nesta quinta-feira (18) na CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP