Pular para o conteúdo

Amanda Costa

Pesquisa aponta dinâmica de transmissão da febre amarela no Brasil

Ex.Saúde, Presidente, Governo

Pesquisadores brasileiros publicam estudo que mostra a dinâmica da transmissão do vírus da febre amarela no Brasil, nos últimos anos.
A pesquisa, coordenada por diferentes unidades da Fiocruz, rastreou o ressurgimento e a propagação do vírus da febre amarela que, nos últimos 7 anos, causou surtos da doença em vários estados, identificando, inclusive, um novo corredor de transmissão do vírus no país.
Uma das constatações do mapeamento é que há hoje três linhagens do vírus em circulação; uma delas, antes inexistente no Brasil ,e que está associada, justamente, a esse novo corredor geográfico de transmissão que liga o Norte do país, uma região considerada endêmica devido à constante circulação do vírus – a uma área que os pesquisadores chamam de Bacia Extra-Amazônica, que inclui os estados de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais e toda a Região Sul.  Esse é o primeiro estudo a identificar mais esse corredor de disseminação.
Outro importante resultado da pesquisa foi a identificação de focos de transmissão em localidades com grande número de notificações de casos de febre amarela em seres humanos e baixa cobertura vacinal. Atualmente, a Febre Amarela é considerada uma doença endêmica em várias regiões do país, sendo a vacina a principal ferramenta de prevenção e controle e que é ofertada gratuitamente pelo SUS. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida. Mas para quem tomou a vacina antes de completar cinco anos é indicada uma dose de reforço, independentemente da idade que tiver. Essa medida segue as recomendações da Organização Mundial da Saúde. No site do Ministério da Saúde é possível saber onde tomar, as restrições e outras recomendações a respeito da vacina.
O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos infectados e não há contágio direto de pessoa a pessoa.  No Brasil existem três espécies principais de mosquitos que são vetores de transmissão do vírus, sendo um deles o Aedes Aegypti, também transmissor da chikungunya, dengue e zika.

Para Carmen Lucia, as terras indígenas representam direitos fundamentais desses povos. Mas, a tradicionalidade, o vínculo deles com a área precisam ser comprovados. O que não pode, segundo a ministra, é uma marcação temporal limitar essas terras. Por isso, ela rejeitou a tese.

O blogueiro bolsonarista Wellington Macedo de Souza foi condenado por envolvimento na colocação de uma bomba nas imediações do Aeroporto de Brasília na véspera do Natal passado.

Os dados são de levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular e sugerem uma alta progressiva no número de amputações e desarticulações de membros inferiores no Brasil.

Só no curso de letras, os estudantes calculam que seria necessário contratar 100 professores, como conta Mandi Coelho, uma das diretoras do Centro Acadêmico de Letras.
A falta de docentes também afeta outras faculdades como Educação, Artes Plásticas e Obstetrícia.

A próxima edição do Fórum Internacional do Desenvolvimento Agroambiental Sustentável deve discutir questões sociais, legais e econômicas do setor agropecuário e agroindustrial. O evento será realizada no Rio de Janeiro, em julho de 2024.

O grande destaque da programação é uma competição mundial de Slam, com mais de 40 poetas, de quatro línguas oficiais: português, espanhol, francês e inglês, com traduções simultâneas e intérpretes de libras. O festival homenageia Machado de Assis, escritor e fundador da Academia Brasileira de Letras.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP