Pular para o conteúdo

Amanda Costa

Caminhada de Lula no Complexo do Alemão repercute na imprensa internacional

Ex-presidente percorreu as ruas do conjunto de favelas do Rio de Janeiro na última quarta-feira, ao lado de lideranças comunitárias e moradores

A imprensa internacional segue atenta às eleições brasileiras e seu impacto global. A visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro (RJ), na última quarta-feira (12/10), repercutiu em veículos de diversos países. O inglês The Guardian destacou que “Lula saiu da pobreza rural para se tornar o primeiro presidente da classe trabalhadora do Brasil em 2002”, e que o candidato representa esperança para os brasileiros.

A RFI (Rádio França Internacional) destacou em seu portal que esta é “uma eleição que não opõe esquerda e direita, mas democracia e autoritarismo, segundo o ex-presidente, que tenta ampliar seu apoio”. A latino-americana Telesur publicou que “antes da caminhada pelas ruas do Complexo do Alemão, que começou na Estrada do Itararé, Lula se reuniu com lideranças comunitárias e recebeu uma cópia do Plano Popular do Complexo do Alemão”.

A norte-americana ABC apontou que Lula vem recuperando votos em áreas mais pobres que ficaram insatisfeitas com a condução do atual presidente na pandemia. A ABC também reforçou que Bolsonaro ampliou os programas sociais poucos dias antes das eleições e que muitos brasileiros não veem com bons olhos o uso político da religião.

Ainda sobre as eleições no Brasil, a revista Time publicou uma reportagem com o título ” O destino da floresta amazônica depende das eleições no Brasil”. O texto traz que “desde que Bolsonaro assumiu o cargo, o Brasil voltou no tempo. A fome ressurgiu. As taxas de violência contra os defensores dos direitos humanos e do meio ambiente estão aumentando. E os poderosos estão dobrando os modelos econômicos ultrapassados que não levam em conta a emergência climática que estamos enfrentando”.

A Time também enfatiza que “somente nos primeiros três anos do governo Bolsonaro, 33.200 quilômetros quadrados da Amazônia brasileira foram desmatados – a pior taxa de desmatamento em 13 anos. O Brasil destruiu 34% de sua parte da Amazônia desde 1985 – mais do que qualquer um dos outros nove países que contêm parte da floresta tropical”.

Não poderia de estar presente nesta caminhada histórica na defesa da democracia. Ainda fui entrevistada pela @teleSURbrasil

Mas o melhor ainda estava para vir… Fui pisoteada, quebrei os óculos mas valeu a pena. Consegui pagar a minha promessa e tirar a foto com Lula 🥰 A minha vitória contra o câncer será a sua vitória Lula @LulaOficial

Obrigada pela foto primeira dama @JanjaLula

Não consegui conter as emoções 🥹 #LulaPresidente #lula13

Fonte/créditos: Lula

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP