Pular para o conteúdo

Amanda Costa

Ministério da Saúde retoma educação sexual e reprodutiva nas escolas

Ex.Saúde, Presidente, Governo

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira que vai retomar a promoção da educação sexual e reprodutiva e da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis no Programa Saúde na Escola.  
Instituída em 2007, em parceria com o Ministério da Educação, a iniciativa também vai voltar a trabalhar com outras temáticas que foram deixadas de lado nos últimos anos: a prevenção da violência e acidentes, promoção da cultura de paz e direitos humanos. 
Foi o que explicou Katia Souto, coordenadora-geral de Equidade e Determinantes Sociais, da Secretaria de Atenção Primária à Saúde, do Ministério da Saúde. A responsável pelo programa destacou a fase de capacitação dos profissionais de saúde e de educação com apoio de parceiros como Unicef e Unesco. 
Kátia Souto explica que ações de promoção à saúde mental serão incluídas no programa como forma de prevenção à violência em ambiente escolar. 
Serão destinados R$ 90 milhões para os municípios que aderiram ao programa para o ciclo 2023/2024. A previsão é que mais de 25 milhões de estudantes da educação básica sejam assistidos.  
O Programa Saúde na Escola conta com a participação da comunidade escolar, equipes de atenção básica de saúde e da educação pública
Edição: Roberto Piza / Alessandra Esteves

No Níger, o comando do exército declarou apoio ao golpe praticado ontem por soldados da guarda presidencial que prenderam o chefe do executivo do país.

Foi lançado nesta quinta-feira (27) o Grupo de Trabalho composto por vários ministérios, para elaborar um Plano de Enfrentamento ao Assédio e Discriminação na Administração Pública Federal. O colegiado vai ter 180 dias para propor medidas nos órgãos, entidades e empresas estatais.

O banco assinou acordo com os ministérios de Direitos Humanos, Mulher, Povos Indígenas e Secretária-geral.  A ideia é compartilhar e promover ações de inclusão, valorização das diferenças e de combate à discriminação racial e de gênero no ambiente de trabalho.

O sacerdote de 67 anos, reconhecido por trabalhos sociais realizados em Pernambuco e no Ceará, por meio Ong Fundação Terra, foi acusado de participar do crime de estupro dentro de uma propriedade da Fundação.

O dinheiro será depositado até a próxima segunda-feira, dia 31. Cerca de 132 milhões de trabalhadores vão receber o valor proporcional ao saldo da conta do FGTS em 31 de dezembro de 2022.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP