Pular para o conteúdo

Amanda Costa

STJ confirma prazo de 120 dias para solicitar seguro-desemprego

Ex.Saúde, Presidente, Governo

O Superior Tribunal de Justiça confirmou a legalidade do prazo de 120 dias para apresentar os documentos necessários para solicitar o seguro-desemprego. A decisão veio após recursos apresentados pelo governo federal. O que estava em discussão é se esse prazo de 120 dias, sem regulamentação por lei, poderia ter sido fixado pelo Conselho do Fundo de Amparo do Trabalhador através de uma resolução, que é um ato jurídico que está em posição inferior a uma lei.
Segundo o STJ, a Lei 7.998/1990 define muito bem que caberá ao Conselho do Fundo de Amparo do Trabalhador estabelecer os procedimentos para recebimento de benefícios sociais, como o seguro-desemprego. Em dezembro de 2005, o Conselho publicou a resolução diante da ausência de previsão de prazos na lei para conceder o benefício.
A relatora dos recursos no STJ, ministra Regina Helena Costa, explicou que a controvérsia sobre prazos tem sido analisada pela Primeira e pela Segunda Turma do Tribunal desde 2005. E há o entendimento que o tempo para requerer o benefício, estabelecido na resolução, não extrapola a legislação.
Na prática, a decisão afetará todos os processos com teses semelhantes na Justiça em relação à legalidade do prazo de 120 dias para solicitação do seguro-desemprego, já que os tribunais em instâncias inferiores têm decisões distintas sobre o assunto. A derrubada do prazo atual também poderia beneficiar profissionais que vão à Justiça para contestar demissões por justa causa que consideram injustas e, que pelo andamento do processo, avançam os 120 dias.
Edição: Leila Santos/ Renata Batista

Relatório apresentado nesta quinta-feira (15) pela Iniciativa Negra Por Uma Nova Política de Drogas listou uma série de propostas para reparação à população negra em função da política de guerra às drogas ilícitas.

Entre 2021 e 2022, a incidência desses crimes aumentou 56,8% entre essa faixa etária. As pessoas acima de 60 anos representaram mais de um terço das de 30 mil vítimas que procuraram as delegacias.

A informação foi dada pelo coronel Klepter Rosa, atual comandante-geral da PM do DF. Ele prestou depoimento nesta quinta-feira (15) à CPI dos atos antidemocráticos da Câmara Legislativa distrital.

A Petrobras vai reduzir em R$ 0,13, por litro, o preço médio de venda de gasolina tipo A, que é a versão pura desse combustível, antes de receber os outros componentes, como o etanol, por exemplo.    

Em depoimento à CPI dos atos antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF, o atual comandante-geral da PM afirmou que o Departamento de Operações, DOP, determinou o baixo efetivo no dia 8 de janeiro.

Ele foi indicado para ministro do Supremo Tribunal Federal, na vaga deixada por Ricardo Lewandowski, que se aposentou em abril. 
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
SOBRE MIM
Amanda Costa
Natural do Ceará com 40+ apaixonada pelo Rio de Janeiro e carioca de coração. Defensora de causas sociais e políticas de grande relevância para o nosso Brasil.
#vamosquerer um futuro melhor.
siga amanda costa nas redes sociais
LUTA PELA DEMOCRACIA EM SP